quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

CONCORDÂNCIA VERBAL


Concordância verbal compreende a identidade de número e pessoa entre sujeito e verbo.


Concordância com sujeito simples
O verbo concordará com o sujeito em número e pessoa, independente da posição do sujeito na oração (antes ou depois do verbo).
Exemplo
  • Nós comemos macarronada na pizzaria.



Casos especiais
1. Quando o sujeito é um coletivo (família, turma, exército, povo, multidão...), o verbo fica no singular.
Exemplos
  • O povo prestigiou do desfile de sete de setembro.
  • A multidão bloqueou a avenida.
  • A família esteve na apresentação teatral.
  • O exército brasileiro recruta jovens com dezoito anos de idade.

2. Com a presença de coletivos partitivos (metade, a maior parte, maioria...) o verbo fica no singular.
Exemplo:
  • A maioria dos estudantes foi aprovada. (O verbo foi concorda com a palavra maioria).
  • Metade da assembleia concordou com o palestrante.
3. Quando o sujeito é um pronome de tratamento, o verbo fica sempre na terceira pessoa do singular ou do plural.
Exemplo
  • Vossa Excelência aprovou a solicitação do Congresso.
  • Vossas Altezas têm o meu apreço.
4.  Quando o sujeito for o pronome relativo “que”, o verbo concorda com o antecedente do pronome.
Exemplo
  • Fui eu que espalhei o boato
  • Fomos nós que espalhamos o boato.
(eu espalhei / nós espalhamos)

5. Quando o sujeito for o pronome relativo quem, o verbo pode ficar na terceira pessoa do singular ou concordar com o antecedente do pronome.
Exemplo
  • Fui eu quem espalhou o boato.
  • Fui eu quem espalhei o boato.
6. Quando o sujeito for composto pelas expressões “alguns de nós”, “poucos de vós”, “quais de ...”,quantos de...”,  o verbo poderá concordar com o pronome interrogativo ou indefinido ou com o pronome pessoal (nós ou vós).
Exemplos
  • Quais de vós me apoiarão? (Sentido de quais apoiarão?)
  • Quais de vós me apoiareis? (Sentido de vós apoiareis?)

7. Com os pronomes interrogativos ou indefinidos no singular o verbo concorda com eles em pessoa e número.

Exemplo
  • Qual de nós servirá a refeição?
(Qual servirá a refeição? Apenas um. Daí o verbo ficar no singular, concordando com o pronome.)

8.  Caso o sujeito seja formado de nomes que só aparecem no plural (Estados Unidos, Ilhas Malvinas, Lusíadas...), se o sujeito não vier precedido de artigo, o verbo permanecerá no singular. Caso venha antecipado de artigo, o verbo concordará com ele.
Exemplos
  • Ilha Malvinas já foi causa de guerra.
  • As Ilhas Malvinas já foram causa de guerra.
9.  Quando o sujeito for composto pelas expressões “mais de um”, “menos de dois”, “cerca de...”, o verbo concorda com o numeral.
Exemplos
Mais de um deputado faltou ao debate.
Mais de sete meninas não participaram do desfile.

10. Quando o sujeito for composto pelas expressões “a maioria”, “a maior parte”, “grande parte...”, o verbo poderá ser usado no singular ou no plural.
Exemplo
  • A maior parte dos estagiários compareceu.
  • A maior parte dos estagiários compareceram.

Concordância com sujeito composto
Quando o sujeito composto estiver posicionado antes do verbo, este ficará no plural.
Exemplo
  • Maracatus e cordões dançaram na avenida.
Casos especiais
O verbo pode ficar no plural ou no singular em dois casos:
1. Quando os núcleos são sinônimos;
Exemplo
  • Alegria e contentamento contagiaram-nos.
  • Alegria e contentamento contagiou-nos.
2. Quando os núcleos formarem uma enumeração gradativa (ideia de sequência de ideias)
Exemplos
  • A angústia, a inquietação, o desespero o dominaram.
  • Um olhar, um sorriso, um gesto amigo conforta um amigo entristecido.
  • A angústia, a inquietação, o desespero o dominou.
  • Um olhar, um sorriso, um gesto amigo confortam um amigo entristecido.
B. Quando o sujeito composto estiver posicionado após o verbo, este poderá concordar com o mais próximo ou ficar no plural.
Exemplo
  • Estudou para o concurso o Pedro, a Maria e a Lúcia.
  • Estudaram para o concurso o Pedro, a Maria e a Lúcia.
Casos especiais
Quando o verbo for constituído por pessoas gramaticais diferentes, ele ficará no plural.

1ª e 2ª pessoa; o verbo fica na 1ª p. do plural.
2ª e 3ª pessoa; o verbo fica na 2ª p. do plural.
1ª e 3ª pessoa; o verbo fica na 1ª p. do plural.

Exemplos
  • Eu, tu e seu amigo vamos ao cinema.
  • Teus irmãos, tu e eu tomaremos a decisão.
  • Eu e ele fomos ao cinema.
  • Tu e ele comprastes o ingresso?
  • Tu e seu amigo vais ao cinema. (Nesse caso, se temos segunda pessoa com terceira pessoa, o verbo deve concordar com a segunda pessoa).
Quando os núcleos do sujeito vierem ligados pela conjunção “ou” o verbo ficará no singular se houver a ideia de exclusão.
Exemplo
  • Itália ou Alemanha será campeã na copa da Europa dessa ano.
Quando os núcleos do sujeito vierem ligados pela conjunção “ou” o verbo irá para o plural se houver a ideia de inclusão.
Exemplo
  • Professor ou alunos aprendem sempre.
Quando utilizamos pronome de tratamento, o verbo irá sempre para a terceira pessoa do singular ou do plural.
Exemplo
  • Vossa Excelência leu meus documentos? (Aqui, Vossa Excelência equivale ao pronome Ele).

Verbos impessoais haver, fazer e ser

Verbo haver
Verbo haver no sentido de “existir” é impessoal, fica na terceira pessoa do singular e não tem sujeito. Jamais ficará no plural.
Exemplo
  • Havia várias amostras de fósseis na exposição?
Verbo fazer
O verbo fazer é impessoal quando tiver sentido de tempo transcorrido. Também fica na terceira pessoa do singular e não tem sujeito.
Exemplo
  • Faz dias que espero o resultado de exame. (Faz tem sentido de tempo transcorrido. Não posso dizer “Fazem dias”)
Verbo ser
Quando indicar horas, distâncias e datas, o verbo “ser” concordará com o predicativo (com o numeral a que se refere). Nesse caso ele é impessoal.
Exemplos
  • É uma hora.
  • São três horas.
  • Daqui até a fazenda é um quilômetro.
  • Daqui até a fazenda são sete quilômetros.
Caso especial
  • Hoje é dia doze de outubro.
Se tirar a palavra dia:
  • Hoje são doze de outubro.

Verbo + pronome se
Verbos transitivos diretos ou transitivos diretos e indiretos, quando apassivados pelo pronome “se”, concordam com o sujeito.
Exemplo
  • Vendem-se casas
  • Aluga-se casa na praia.
Quando houver verbo + pronome “se” + preposição, o verbo fica no singular.
Exemplo
  • Necessita-se de novas orientações.

Participe do nosso grupo de estudo no Google + Clicando aqui.

0 comentários:

Postar um comentário